Planos pequenos (até 20 mil usuários) e médios (até 100 mil) serão os mais prejudicados, aponta levantamento divulgado pela Abramge PR/SC

plano-saudeEntra em vigor em janeiro o novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS, que inclui 87 novos procedimentos na cobertura obrigatória dos planos de saúde. Fazem parte da medida novos tipos de exames, cirurgias, consultas e medicamentos orais para o tratamento de câncer, além do aumento do número de consultas e sessões com fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas ocupacionais e nutricionistas.

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge PR/SC) divulgou esta semana um estudo segundo o qual o impacto econômico destas mudanças nas despesas assistenciais será 3,1% acima da inflação – sendo 1,7% apenas por conta dos novos medicamentos. O estudo foi desenvolvido pela CTS Consultoria.

A entidade se diz preocupada com o impacto econômico sobre as operadoras de saúde, já que os novos procedimentos devem ser ofertados a partir no início do ano e os planos só poderão sofrer reajuste no final de 2014. Cadri Massuda, presidente da Abramge PR/SC, diz não ser contra a inclusão dos novos procedimentos no rol, mas que não há como arcar com as novas despesas sem variação de receita.

Segundo a Abramge PR/SC, as operadoras que mais devem sofrer com as mudanças são as pequenas (com até 20 mil usuários) e as médias (entre 20 e 100 mil usuários), que não dispõem da mesma estrutura e reserva financeira que as demais. A previsão de Massuda é que muitas operadoras fechem as portas. Algumas inclusive já teriam parado de comercializar planos considerados inviáveis.

Massuda diz que as despesas das operadoras estão sempre em crescimento, por conta da evolução da medicina e dos tratamentos, da tecnologia, do aumento da procura por médicos e pela maior longevidade dos pacientes. Defende ainda que a ANS busque estratégias para a saúde financeira das operadoras.

fonte: Saúdeweb (matéria na íntegra). 

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: