Arquivo de fevereiro \24\-02:00 2015

Vida (ainda que não tão longa), ao Tuvalu!

tuvalu 1TUVALU. Já tinha ouvido falar? Nem eu, até escrever esse artigo. Um estado da Polinésia formado por um conjunto de nove pequenas ilhotas no meio do oceano, há 1000 km das Ilhas Fiji. Ok, nem as Ilhas Fiji são muito conhecidas. Então, pra facilitar a localização, veja no mapa tudo o que estiver próximo da Austrália, agora vai achar. O Tuvalu é um dos menores países do mundo, com 26km² e cerca de 10 mil habitantes, a maioria constituída de pescadores e agricultores. Em 2000, o TUVALU comprou seu ingresso na ONU, com o dinheiro arrecadado na negociação pela exclusividade em explorar o domínio “.TV” na web (administrado pela empresa americana VeriSign). Ter um domínio chamado “.TV” para administrar é como ganhar na loteria (e muito) algumas vezes na vida. O último registro formal menciona que o país fatura 4 milhões de dólares/ano com esse domínio. O pequeno país também vende licenças de pesca para Taiwan e selos e moedas de prata e ouro para colecionadores, uma outra principal (e gorda) fonte de receita daquele país.

Nas Olimpíadas de Pequim (2008), o TUVALU conseguiu emplacar 3 atletas: duas corredoras e um halterofilista, integrantes de uma das menores delegações da competição (com o Técnico e o Secretário de Esportes do país, eram 5 pessoas no total). Apesar da coragem, não faturaram nenhuma medalha.

Um estudo realizado pela ONU estima que o TUVALU vai virar uma “Atlântida” dos tempos modernos. Como a maiorias das ilhotas fica, no máximo a 7 metros do nível do mar, o aumento gradativotuvalu2 do nível dos Oceanos, remete a discussão não a “se” o país vai desaparecer, mas “quando”. Nesse caso, os habitantes teriam que ser transferidos para a Nova Zelândia, há cerca de 900km, das ilhas.

O país tem um pequeno aeroporto (Funafuti International Airport) e o acesso se dá apenas pelas ilhas Fiji, que por si só já é um paraíso quase inatingível. Quem faz o vôo é um avião Brasília da Air Fiji Airlines, três vezes por semana. Por isso, quem quiser se aventurar, é bom correr antes que não dê mais tempo de conhecer.

Porque resolvemos escrever sobre o Tuvalu? Pra oferecer a você um motivo diferente, um pensar diferente, uma semana diferente, mesmo que você jamais atravesse o mundo para conhecê-lo.

fontes: terra turismo, tuvalu website, wikipedia.

, , , , ,

Deixe um comentário

Eurofarma compra participação em farmacêutica americana

Martha Penna, Vice-Presidente de Inovação e Pesquisa da Eurofarma, responsável pela negociação.

Martha Penna, Vice-Presidente de Inovação e Pesquisa da Eurofarma, responsável pela negociação.

O laboratório nacional Eurofarma tornou-se acionista minoritário da farmacêutica americana Melinta Therapeutics. A companhia investiu US$ 15 milhões na aquisição de 3% da companhia americana, que é especializada em pesquisa e desenvolvimento de antibióticos inovadores. A compra dessa fatia permitirá à farmacêutica nacional ter o direito de comercializar, vender e distribuir no País delafloxacina, um tipo de antibiótico em fase de desenvolvimento clínico indicado para tratamento de infecções graves de pele, afirmou Martha Pena, vice-presidente da companhia.Atualmente, as pesquisas com delafloxacina contemplam dois estudos em fase 3 (estágio avançado), analisando a eficácia e segurança do uso oral e intravenoso da nova substância em comparação ao tratamento atual com vancomicina e aztreonan venosos, em adultos com infecções graves de pele. Segundo a executiva, a Eurofarma começou nos últimos meses a analisar oportunidades de negócios no mercado americano, com o foco em laboratórios voltados para pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores em fase inicial (start ups), com potencial de expansão.

“Entendemos que é importante estar ligado a uma empresa de desenvolvimento radical (medicamento inovador) para poder ter acesso ao que essas empresas podem oferecer mais para frente.”Antes de fechar com a Melinta, a companhia brasileira chegou a olhar a Durata Therapeutics, que foi adquirida pela gigante Actavis. “Essa empresa agora está listada na bolsa americana e seus papéis estão valorizados no mercado”, disse a executiva.

A estratégia da Eurofarma, nos últimos anos, tem se concentrado no processo de internacionalização. Esse movimento começou em 2009, quando a companhia comprou uma pequena operação na Argentina. Atualmente, a empresa está presente também no Uruguai, na Bolívia, no Chile, na Colômbia, no Peru e na Guatemala. “Já temos presença em 15 países. Estamos olhando oportunidades no México e na Venezuela”, disse.

Internacionalização

Com faturamento de R$ 2,65 bilhões em 2014, incluindo as vendas de suas subsidiárias fora do País, aumento de 20% sobre o ano anterior, a empresa não se define mais como uma farmacêutica brasileira. “Somos uma empresa que tem uma presença regional na América Latina”, disse Maria Del Pilar Muñoz, diretora de novos negócios da Eurofarma. Segundo ela, a estratégia na América Latina é diferente da que é feita nos Estados Unidos. “As aquisições na América Latina focam mais em uma plataforma comercial e na expansão geográfica.”

fonte: Agência Estado (matéria na íntegra)

, , , , ,

Deixe um comentário

Unimed São Roque inaugura serviço de endoscopia digestiva

DR. DANILO NA UNIMED

Dr. Danilo Verotti e o novo Serviço de Endoscopia – “Em 2015 queremos chegar numa média de 350 a 400 exames por mês”

A cidade de São Roque, estância turística há 71km de São Paulo, tem cerca de 80 mil habitantes, um clima ameno e um dos melhores índices de desenvolvimento humano do país (IDH = 0,82). Trata-se de uma típica cidade do Interior de São Paulo, região tida como referência desenvolvimentista no Brasil de hoje. Pois nela o Dr. Danilo Verotti atua como médico endoscopista há 12 anos e atualmente é o responsável técnico pelo recém-inaugurado Serviço de Endoscopia Hospitalar do Hospital da Unimed São Roque. Leia o resto deste post »

, , , , , , ,

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: