Arquivo de agosto \28\-02:00 2016

Bienal do livro no Anhembi em São Paulo – momento único

(Por Daniel Souza, São Paulo/SP) – Quando a imprensa divulgou que no primeiro final de semana da Bienal do Livro em São Paulo, 700 mil pessoas eram esperadas, entendi a magnitude. Eu estava lá no sábado, vi muita gente entrando e saindo, se acotovelando nos estandes cheios de livros e ávidos vendedores. Deu uma enorme satisfação ver crianças sentadas pelo chão com pais e familiares, folheando gostosamente suas novas aquisições. Tem livros para todos os gostos e bolsos, dos vintage, passando por mangás, históricos, religiosos, artísticos e exotéricos. Muitos cebos recebem, de braços abertos, curiosos querendo remexer pilhas de liquidações e saldões. Um bom livro não deixa de ser bom por se de segunda mão, basta ter a paciência para garimpar.

Bienal_do_Livro_de_SP.jpg

É possível dar de cara com escritores autografando livros, não importando se a editora é grande ou pequena. O sorriso do autor, de caneta na mão, por estar sendo prestigiado por um novo leitor ou por mais uma aquisição de um fã assíduo é o mesmo. A jornada entre corredores era enorme, por isso me detive apenas diante de Maurício de Sousa. Mas a fila para abraça-lo era imensa. Maurício comemora seus 80 anos em alto estilo, em uma ilha com uma “Mônica” de mais de 3 metros e muitos jogos,  livros e brincadeiras. Guardei uma foto distante do meu ídolo e fui adiante. Aliás, se você pretende pegar autógrafos dos seus escritores preferidos, a organização da Bienal criou uma forma mais organizada: só é possível chegar perto dos autores com senhas distribuídas previamente, durante a feira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Bienal é uma lufada de bons ventos para as editoras, que passam por momentos difíceis. Desta forma, novos modelos de negócios surgem em função de crises – por exemplo, você não precisa mais de uma editora (ao menos tais como as conhecemos) para dar vida a um livro. No site da “editora” Perse, é possível publicar um livro em formato ebook ou impresso sem pagar pelos custos de produção. O autor entra no sistema, se cadastra, formata o livro e diz quanto quer ganhar por unidade. A empresa acrescenta os custos de produção e disponibiliza o livro para venda. O autor recebe os royalties toda a vez que o livro for vendido via site. O versão impressa leva 10 dias para chegar na casa de quem comprou.

Meu filho jamais imaginaria um universo tão imenso e compartilhado, dentro de um espaço tão grande como o Parque de Exposições do Anhembi. “Pai, quanta gente gosta de ler!”. Uma descoberta e tanto, uma vez que ainda somos um povo que lê pouco. Não prive seus filhos dessa experiência, se possível leve-os pra curtir esse mundo tão imenso e ao mesmo tempo tão raro na vida de nossas crianças.

Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016:

Quando: de 26 de agosto a 4 de setembro/ Onde: Pavilhão de Exposições Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209, Santana)/ Ingressos: R$ 20 (visitas de segunda a quinta-feira) e R$ 25 (visitas de sexta-feira a domingo)/ Onde comprar: direto na bilheteria do Anhembi – Menores de 12 anos e maiores de 60 anos não pagam ingresso

Pacotes promocionais de ingressos

Pacote galerinha: dez ingressos meia-entrada dão 10% de desconto/ Pacote galera: cinco ingressos inteiros dão 20% de desconto/ Pacote família: três ingressos inteiros dão 10% de desconto.

Transporte gratuito

Para os visitantes que forem de metrô, haverá ônibus gratuitos fazendo o trajeto de ida entre a estação Portuguesa-Tietê e o Anhembi durante todos os dias da semana. Aos finais de semana, também haverá ônibus fazendo o trajeto entre o Anhembi e a estação Barra Funda.

(foto Maurício de Sousa – Jornal G1 – Divulgação/Laison dos Santos)

, , , , ,

Deixe um comentário

Pfizer compra americana fabricante de medicamentos de combate ao câncer.

Fonte: Financial Times (tradução – Daniel Souza)

A Pfizer, segunda maior empresa farmacêutica do mundo e com um valor de mercado estimado em 262 bilhões de dólares, venceu o leilão para a aquisição da empresa de biotecnologia Medivation. Com esta aquisição, segundo declaração de Iam Read (Presidente do conselho Pfizer), o faturamento da empresa será acelerado e seu consequente crescimento de receita.

A Medivation produz o Xtandi, atualmente o medicamento para câncer de próstata mais vendido no mundo. E, ainda em fase experimental, está desenvolvendo o Talazoparib, medicamento que impede a multiplicação das células cancerígenas.

Medivation-600x400

Segundo o Chairman da Medivation, David Hung, a aquisição é importante como gerador de valor aos atuais acionistas, além de gerar perspectivas aos funcionários, como parte de uma corporação maior.

A aquisição da Medivation faz parte do plano da Pfizer de torna-se forte na oncologia, um segmento onde a empresa nunca foi um player relevante.  Desta forma, tenta buscar o tempo perdido, principalmente perante player importantes com Merck e BMS, com suas novas terapias imunológicas, cujo objetivo é transformar o corpo numa arma contra o câncer.

, , , , ,

Deixe um comentário

A Apple sendo apenas…a Apple

A Apple decidiu mudar o nome de suas lojas de varejo: excluir o “store”. A partir de já, todas as lojas passam a se chamar apenas “Apple”. É um detalhe, mas que reforça o caráter e o posicionamento da marca.

O objetivo estratégico para a mudança parece simples, mas não é: as lojas Apple não são apenas lojas. A empresa quer que o público as perceba como pontos de encontro. A intenção é que, por 500 lojas da rede, passem workshops, palestras, shows de música, teatro. Algo que já acontece em lojas, como por exemplo, a de São Francisco.

E também reforça o fato de que ninguém diz que vai “na loja da Apple”. As pessoas dizem “vou na Apple”. A Apple que replicar todo esse novo posicionamento em suas 500 lojas.

landscape

fonte: Exame.com

, , ,

Deixe um comentário

Teva conclui aquisição da Actavis

A farmacêutica Teva anuncia a conclusão do processo de aquisição da Actavis – área de genéricos da Allergan – após o recebimento das aprovações necessárias das autoridades governamentais.

“Esta aquisição estratégica reúne duas empresas líderes no setor de genéricos, com marca e cultura complementares. Quando combinamos os portfólios de genéricos das duas companhias, reforçamos ainda mais nosso objetivo de entregar produtos da mais alta qualidade, com os preços mais acessíveis. O resultado é uma companhia mais competitiva, forte e bem posicionada para prosperar em um mercado global em evolução e oferecer mais valor aos nossos acionistas”, diz o presidente e CEO da Teva, Erez Vigodman.

O executivo continua: “A aquisição da Actavis vem em um momento em que Teva está muito forte, tanto nos produtos genéricos como nos produtos de marca. Com esse negócio, estamos estabelecendo uma base sólida de longo prazo e um crescimento sustentável. Tudo isso ancorado por produtos genéricos líderes e um pipeline inigualável que acelerará nossa capacidade de construir um portfólio excepcional, tanto em genéricos como em especialidades”.

1090-1140-1-teva-pharm-banner2

De acordo com Vigodman, a companhia está confiante na rápida integração das duas empresas. “Como resultado do nosso perfil financeiro, reforçado em consequência dessa transação, estaremos ainda melhor posicionados para aproveitar todos os benefícios de Pesquisa e Inovação da TEVA, a fim de sustentar o desenvolvimento de produtos de primeira linha e expandir nosso portfólio. Esperamos um aumento do fluxo de caixa nos próximos anos e continuaremos a avaliar oportunidades para entregar retornos atraentes e contínuos aos acionistas”.

Com a aquisição, a Teva tem agora mais de 325 registros de produtos pendentes de aprovação no FDA e mantém a posição de liderança em oportunidades “first-to-file” com 123 novos medicamentos genéricos em aprovação nos EUA.

Aumento comercial global

A aquisição da Actavis melhora as oportunidades comerciais internacionais e aumenta significativamente a escala global das vendas e plataformas de pesquisa e desenvolvimento. A Teva passa a ter presença comercial em 100 mercados, incluindo uma posição de liderança TOP 3 em mais de 40 mercados.

Destaques financeiros

A Teva espera alcançar sinergia de custos e economia de impostos de aproximadamente US$ 1,4 bilhão anualmente, em grande parte por ocasião do terceiro aniversário do fechamento da transação. A Teva prevê economias geradas pela eficiência nas operações, gastos gerais administrativos, fabricação, venda e marketing.

A Allergan recebeu US$ 33,75 bilhões em dinheiro e aproximadamente 100 milhões em ações da Teva.

Forte time global combinado à profunda experiência em todo o negócio

As duas empresas contam com cultura e estratégia muito próximas, e a Teva está focada em alavancar competências e talentos em ambas as organizações. A equipe de gestão é composta por líderes da Teva e da Actavis, e está estruturada para alavancar a força dos talentos de ambas as organizações para garantir que a Teva continue fortalecendo-se como líder mundial em genéricos. Com essa estrutura, a empresa está imediatamente posicionada para maximizar o crescimento em todos os seus negócios globais.

“Aqui no Brasil, estamos muito confiantes em que essa aquisição ampliará ainda mais nossa presença regionalmente e permitirá a oferta de produtos de alta qualidade com preços acessíveis, sempre focados na melhoria da qualidade de vida dos pacientes”, explica Nicolas Lodola, gerente geral da Teva Brasil.

Integração operacional e prontidão

Desde que o acordo de aquisição foi anunciado, em julho de 2015, as equipes da Teva e da Actavis trabalham com muito cuidado para planejar a integração das duas companhias, garantindo a operação logo após o fechamento da transação. Como resultado dessas ações, a Teva começará a capitalizar os benefícios oferecidos pela aquisição da Actavis imediatamente.

Lodola finaliza: “A Teva tem o histórico de realizar grandes transações de forma efetiva, com alto nível de adaptação do negócio, oferecendo rapidamente aos pacientes e familiares todos os benefícios que uma aquisição como essa pode oferecer”.

Sobre a Teva

A Teva Farmacêutica é líder global no setor farmacêutico e oferece soluções com alta qualidade voltadas para a melhora da qualidade de vida. Com sede em Israel, a Teva é o maior produtor de medicamentos genéricos do mundo, aproveitando um portfólio com mais de 1.000 moléculas para produzir uma ampla gama de produtos genéricos para quase todas as áreas terapêuticas. Além disso, a Teva tem uma posição de liderança mundial em tratamentos inovadores para doenças do sistema nervoso central, incluindo a dor, bem como um forte portfólio de produtos para a área respiratória. A divisão de pesquisa e desenvolvimento da Teva integra medicamentos genéricos e de marca, criando novas formas de abordagem para as diferentes necessidades dos pacientes e combinando o desenvolvimento de novas drogas com dispositivos, serviços e tecnologias. No Brasil desde 2006, oferece produtos para Saúde Feminina, Oncologia, Respiratória, Neurologia, Hematologia e Infectologia. A receita líquida global da Teva totalizou US$ 19,7 bilhões em 2015.

fonte: matéria na íntegra site corporativo Teva. clique aqui.

, , , , ,

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: