Arquivo de março \26\-02:00 2017

Mutirão de Prevenção de Câncer Colorretal – 9ª edição foi no Hospital do Câncer de Barretos

No sábado, dia 25 de março de 2017, em Barretos (SP), esteve em ação o 9º Mutirão promovido pela SOBED (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva), para a prevenção do câncer colorretal.

O Mutirão atendeu 50 pacientes encaminhados do Sistema Único de Saúde com idade entre 50 e 65 anos, com resultado positivo na pesquisa de sangue oculto nas fezes (FIT) e que não fazem parte de nenhum grupo de risco para a doença.

WhatsApp Image 2017-03-25 at 08.53.38

(da dir. para a esq. Dr. Tomazo Franzini, Dr. Lix Oliveira, Dra Kelly Menésio e Andréa Souza (ACS-Boston Scientific). Mobilização pela prevenção do Câncer de Cólon.

Sob a coordenação do Dr. Lix Alfredo Reis de Oliveira (Presidente da Comissão de Rastreamento e Prevenção do Câncer Colorretal da SOBED), foram mobilizadas cinco salas de procedimentos e uma equipe de cerca de 20 profissionais, subdividida entre estas salas. Os médicos atuantes em cada uma das salas foram o Dr. Lix Oliveira, Dr. Tomazo Franzini, Dr. Gilberto Fava, Dr. Jairo Silva Alves, Dr. Júlio Cesar Lobo, Dr. Ronaldo Taam, além da equipe do próprio Hospital do Câncer, Dra. Dra. Denise Peixoto Guimarães (membro da Comissão de Mutirões e Prevenção de Câncer Colorretal da SOBED). Dra. Kelly Menésio e demais médicos do corpo clínico.

WhatsApp Image 2017-03-25 at 10.22.16

Dr. Lix de Oliveira fala aos parentes do pacientes sobre como prevenir o Câncer Colorretal

Em breve palestra para acompanhantes dos pacientes, Dr. Lix afirma que o Câncer Colorretal é a 2ª causa de morte por câncer no mundo para a mulher e a 3ª causa para o homem Perdem apenas para Câncer de Pulmão e Mama), o que reforça o caráter de prevenção dos mutirões.

Ainda, segundo Lix, em entrevista ao site da SOBED, “Incluímos estes pacientes em programa de acompanhamento. Após o evento, passarão por novas colonoscopias dentro do prazo previsto por diretrizes internacionais. Se um câncer é diagnosticado, encaminhamos para tratamento. Usamos o Mutirão como uma ferramenta que nos permite identificar lesões pré-malignas e o câncer precocemente, aumentando a chance real de cura”.

Em um ano e meio, além de Barretos, o Mutirão SOBED já passou pelas cidades de Campinas, Maceió, Rio de Janeiro, Goiânia, Curitiba e Campo Grande. O próximo será na cidade de Vitória (ES).

Apoiam os evento com dispositivos e equipamentos, respectivamente, as empresas Boston Scietific (representada, no evento de Barretos, pela ACS Gestão de Negócios) e Fujinon.

, , , ,

1 comentário

United Health – investindo alto em tecnologia

Fonte: Folha UOL, por Maria Cristina Frias (matéria na íntegra)

Leonardo almeida

Leonardo Almeida – Diretor de Tecnologia

O United Health Group Brasil, controlador da Amil, Américas Serviços Médicos e Optum, vai investir R$ 360 milhões em tecnologia neste ano, valor 26% maior que o destinado à área em 2016.

O objetivo é instalar novos sistemas para digitalizar transações, desde a venda de planos a autorizações de procedimentos médicos. Além de ganhos de eficiência, a empresa espera diminuir as perdas com fraudes, afirma Leonardo Almeida, diretor de tecnologia do grupo.

Em 2015, desvios e desperdícios custaram R$ 22,5 bilhões às operadoras. Isso representa 19% de todos os gastos dos planos de saúde, aponta o IESS (entidade que estuda o setor). A Amil possui 8,8% do mercado no país.

“Com a digitalização, consegue-se ter uma ideia clara de quem são os pacientes, quais têm doenças crônicas, como diabetes, e direcioná-los a programas de gestão de saúde adequados”, diz Leonardo.

Um dos principais projetos é um token para a autorização de procedimentos médicos. Um código de liberação será enviado ao celular ou tablet do paciente para validar exames e consultas. O sistema começará a ser usado até o fim do semestre.

A United Healh faturou R$ 17, 1 milhões em 2015 e atualmente possui 32 mil funcionários.

, , ,

Deixe um comentário

Takeda – nova CEO na operação brasileira

Renata Campos

A japonesa Takeda, dona de marcas como Neosaldina e Eparema e uma das principais farmacêuticas do mercado brasileiro e do mundo, terá em breve uma CEO no comando da operação brasileira.

Renata Campos, hoje Presidente da empresa na Argentina, deverá assumir o posto com a missão de manter o crescimento de dois dígitos. Aquisições no mercado são uma opção forte para cumprir o desafio. Renata está na empresa há 11 anos.

fonte: Valor Econômico

, , ,

Deixe um comentário

Pimenta – aprecie com moderação…e coragem

by Daniel Souza

Para quem gosta de pimenta, a busca é sempre pelo sabor mais forte, pela descoberta do limiar de tolerância antes de começarem a brotar as primeiras lágrimas no canto do olho. O nariz também começa a gotejar e a sensação de que toda a água possível não será suficiente. Mesmo com tudo em brasa, a tentação de experimentar mais um pouco volta em minutos. Assim são os pimenteiros de plantão. E é desta forma que os leigo também os percebem.

carolina reaper.JPG

Carolina Reaper – a mais ardida do mundo

Mas a pimenta é mais do que uma sensação. Originária das Américas, reza a lenda que o primeiro a experimentá-la foi Cristóvão Colombo ao chegar na América Central. Hoje, os Tailandeses e Coreanos são seus maiores consumidores, mas o Brasil vem se tornando um mercado de respeito. O consumo mostrou um crescimento de mais de 30% nos últimos 5 anos.

O que causa a ardência é a Capsaicina, alcaloide responsável por 70% da composição da pimenta. Se usar em excesso, pode sim fazer mal. O exagero pode levar à pressão alta, gastrite, úlceras e hemorroidas. Em caso extremo, pode levar à falência respiratória e morte. Não vamos a tanto. Estudos alertam também para os benefícios do seu uso. Tem propriedades cicatrizantes, antioxidantes, é rica em vitaminas B1, B2 e C. A capsaicina é termogênica, ajudando na perda de peso, além de estar diretamente ligada à liberação de endorfinas.

As mais ardidas do mundo

Para medir a ardência de uma pimenta, o bioquímico Wilbur Scoville criou em 1912 o SHU (Unidades de Scoville – sempre referida em milhões). O índice mede a quantidade de capsaicina. As pimentas mais potentes, chamadas pelos “pimentômanos” como “nucleares” são, em ordem de ardência:

pimentometro.JPG

fonte: Jornal Eletrônico Àrea H e Revista VCP News

, , , ,

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: