Posts Marcados hospital

PUCRS – Nova sala de Recuperação

Hospital São Lucas, da PUCRS, investe pesado na construção de uma moderna sala de recuperação pós-operatória (Luiz de Souza, de Porto Alegre/RS).

pucrs

O Hospital São Lucas da PUC/RS ocupa uma área construída de 49 mil metros quadrados. Sua capacidade abrange 603 leitos, sendo 516 de internação e emergência e 87 de terapia intensiva.

As unidades estão apoiadas por um moderno Centro de Diagnóstico por Imagem, que proporciona maior agilidade e segurança no atendimento e na condução do tratamento. O Centro Cirúrgico, de amplo porte, atende a demandas das especialidades cirúrgicas em nível de assistência a pacientes internados e ambulatoriais.
pucrs 2
O quadro profissional é composto por 2,5 mil funcionários contratados, 1.034 médicos do corpo clínico e 162 médicos residentes. Interligado ao Hospital funciona seu Centro Clínico, que abriga 160 conjuntos de consultórios e 64 especialidades médicas.

Novo investimento de R$ 450.000,00 está sendo feito na ampliação da área cirúrgica, com a construção de uma moderna sala de recuperação pós-operatoria o que é um dos grandes projetos do HSL para os próximos anos. Dentro deste planejamento espera-se alcançar um

aumento de 10% em número de cirurgias no curto prazo e 30% em médio e longo prazo. O objetivo é passar das atuais 20.000 cirurgias/ano para 26.000 em 2014. A nova área está localizada junto ao bloco cirúrgico e conterá 15 novos leitos de última geração equipados instrumentos de monitoramento e acompanhamento do paciente recém-operado. Estuda-se inclusive que os leitos sejam conectados a um sistema de prontuário digital via tablet acoplado ao leito, prática que tem sido adotada em outros hospitais também de alto nível no Brasil e no exterior.

, , , ,

Deixe um comentário

HOSPITAL SAPIRANGA – Exemplo de Coletivismo

Um hospital privado filantrópico para atender 110 mil habitantes de Sapiranga, no Rio Grande do Sul e região estava com sérios problemas. Em 2007 acumulava uma dívida de R$ 10 milhões e a perspectiva de fechamento da única instituição de saúde do município estava sendo cogitada. O caos estava instalado até que o empresário João Edmar Wolff presidente da Musa Calçados, resolveu arregaçar as mangas para reverter a situação e botou a mão na massa. Em cinco anos equacionou o quadro e hoje Wolff é presidente do Hospital Sapiranga, do qual se orgulha ao falar das conquistas obtidas.

A dívida foi parcelada, a população e as empresas da região foram mobilizadas para arrecadar recursos, parceria com fornecedores foram estabelecidas e hoje o Hospital Sapiranga já tem acesso aos repasses federais. Com isso,  está investindo em reformas e tecnologia, melhorando dia-a-dia o atendimento e ampliando a complexidade nos tratamentos prestados.

A fórmula do sucesso? Persistência.

Wolff, ao lado da comunidade, da indústria e de parceiros de peso (como a AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S/A), elaborou um plano de ação e conquistou a confiança de todos. De acordo com o presidente, só de fundos da população foi possível arrecadar R$ 2 milhões e 130 mil. Segundo ele, “É muito gratificante ver o engajamento. A AES, por exemplo, com quem temos uma dívida financiada, aderiu à causa e contribui por meio do projeto ‘Mais Saúde’, que deixa à disposição da população a opção de contribuir com uma parte do valor da conta para o Hospital.

Atualmente, o Hospital Sapiranga recebe um repasse de R$ 20 mil/ mês que é revertido em reformas da ala SUS , equipamentos e tecnologia. “Estamos aguardando também a quantia de R$ 450 mil, que será utilizado em equipamentos para os blocos cirúrgicos. Nossa próxima meta é o investimento em uma UTI Neonatal, já que as crianças da região precisam ser deslocadas por 300 km para serem atendidas”, comemora Wolff.

hositalarNa foto, durante a Feira Hospitalar, Elita Cofferri Herman (administradora do Hospital), Sílvia Czapski (Jornalista), João Edmar Wolf (Presidente Hospital Sapiranga) e Dra. Waleska Santos, Presidente da Hospitalar.

, , , , ,

Deixe um comentário

Hospital do Câncer de Barretos – Triplica atendimento infantil

Um dos maiores centros de pesquisa, prevenção e tratamento de câncer do mundo, está colocando pra funcionar  mais uma parte do pavilhão infantil que vai triplicar o atendimento de crianças (Luiz de Souza, Porto Alegre – RS)
Atendendo 100% SUS, o conceituado hospital atende mais de 200 novos pacientes infantis por ano. Foram investidos nesta fase quase de R$ 40 milhões, originados de pessoas jurídicas via mecanismos renúncia fiscal e também de doações de pessoas físicas. A nova área terá duas salas de cirurgia, 27 leitos de internação e outros seis de UTI. Um novo sistema de neuro navegação acoplado ao equipamento de ressonância magnética faz parte do novo bloco cirúrgico.

A equipe de cirurgiões, coordenada pelo Dr. Luiz Fernando Lopes, poderá agora ver, por exemplo, se o tumor foi retirado por completo do cérebro. Informou ele em entrevista à imprensa que “a olho nu, os tecidos tumorais podem se confundir com os normais”.

PIo XII

Com este sistema integrado, que representou um investimento de mais de R$ 7 milhões, o cirurgião poderá submeter o pequeno paciente a uma ressonância magnética com o crânio aberto no transcurso cirurgia.

Até agora a ressonância magnética só poderia ser realizada com o crânio já fechado, tendo que retornar ao bloco no dia seguinte para um novo procedimento, caso o exame indicasse a presença de tecido canceroso remanescente.

Também foram instalados filtros os mais modernos do mundo para prevenir as infecção, permitindo que o hospital trate de alguns tipos de câncer que exigem altas doses de quimioterapia aplicadas  as quais baixa muito a atividade do sistema imunitário do paciente.

Henrique Prata, gestor do hospital, afirma mais uma vez que, com ambiente adequado e a alta competência técnica dos profissionais envolvidos, sempre consegue melhores resultados.

(O Hospital do Câncer é cliente META HOSPITALAR há mais de 10 anos).

fonte: Folha de São Paulo

, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Hospital Montenegro (RS) – agora é 100% SUS

O novo contrato assinado entre a Secretaria Estadual da Saúde (SES) do Rio Grande do Sul e o HOSPITAL MONTENEGRO

Hospital Montenegro

Hospital Montenegro

da cidade do mesmo nome, amplia em 168% os valores repassados à instituição – que vão de R$ 527 mil para R$ 1,4 milhão por mês, entre recursos federais e estaduais. Como parte do contrato, o hospital, que se dedicava 92% ao SUS, agora passa para 100%, não atendendo mais convênios e particulares pois aderiu à portaria 929 do Ministério da Saúde para se tornar 100% SUS. Esta etapa faz parte de um plano desencadeado há 1 ano pelo novo administrador, com o objetivo de redimensionar este tradicional centro regional de saúde. Entre os novos serviços estão as especialidades de traumatologia e urologia, além de linhas de cuidado em gastroenterologia, vascular, cardiologia e otorrinolaringologia, que garantem a integralidade do atendimento ao usuário.

Além disto os pacientes do HOSPITAL MONTENEGRO contam com as especialidades de cirurgia geral, obstetrícia, pediatria e psiquiatria. Também uma nova equipe hospitalistas médicos está em ação, a partir de um convênio de transferência de expertise com o Grupo Hospital Conceição de Porto Alegre.

hospital montenegro 2

A Diretoria em empenhada em prestar o melhor serviço

Segundo o diretor administrativo do hospital, senhor CARLOS BATISTA, as novas especialidades estruturam o Hospital para a abertura de uma UTI, com capacidade de 10 leitos, o que deve ocorrer nos próximos meses. Neste trajeto está sendo adquirido um tomógrafo, equipamento indispensável na nova fase. Simultaneamente a área de internação está sendo totalmente reformada, com aquisição de modernos leitos e demais móveis para os apartamentos, visando dar ao paciente do SUS, além de um ótimo atendimento médico-técnico todo o conforto a que têm direito. Já foram modernizados 30 apartamentos e ao longo dos próximos meses um total de 150 unidades de internação será totalmente remodelado.

Para dar suporte a tudo o que está sendo feito, programas de satisfação dos colaboradores estão em plena marcha. Segundo o diretor, ao longo dos últimos meses os passivos no que diz respeito a salários e encargos foram cobertos, contas publicas quitadas ou renegociadas dentro de uma nova realidade, o que credencia o Hospital Montenegro a desempenhar plenamente seu papel junto à comunidade.

, , , , ,

2 Comentários

Hospital Ernesto Dornelles – Um novo Centro de Oncologia no sul do país

O câncer é a segunda causa de mortes no Estado do Rio Grande do Sul. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, nas próximas décadas, doença se torne a principal causa de mortes no mundo, sendo que dois terços dos casos devem ser registrados em países em desenvolvimento, como o Brasil.

Com base nessas projeções, o Hospital Ernesto Dornelles, da Capital, firmou parceria com o INSTITUTO KAPLAN, clínica especializada no tratamento de pacientes oncológicos, para criar um novo Centro de Oncologia.  Fazem parte da equipe diretiva, dentre outros profissionais, o Dr. André Brunetto (recém chegado de uma temporada de pesquisa de drogas anti câncer em um dos mais importantes institutos da Inglaterra, o The Royal Marsden), e o Dr. Gilberto Schwartsmann, um dos principais nomes da oncologia no Estado. 

Hospital Ernesto Dornelles - investimento para se tornar referência

Hospital Ernesto Dornelles – investimento para se tornar referência


“Além de um atendimento de excelência, queremos trazer para o hospital estudos clínicos de medicamentos, reuniões científicas e residência médica em oncologia.” – projeta Brunetto.

A idéia é tornar o HOSPITAL ERNESTO DORNELES referência no tratamento de câncer. Para isso, o serviço oncológico conta com um espaço mais amplo (com área de 391m²), no prédio da nova unidade de emergência do hospital. São três consultórios com capacidade para atender até 70 pacientes por dia (atualmente são atendidos 40) e um moderno setor de quimioterapia ambulatorial com capacidade para 45 aplicações diárias.

Uma equipe multidisciplinar composta por oncologistas, hematologistas, cirurgiões oncológicos, nutrólogos, cuidados paliativos, grupo de psicologia, enfermagem oncológica, nutrição e fisioterapia estará à disposição dos pacientes. A projeção é chegar a 80 atendimentos por dia na nova unidade.

para saber mais, acesse o site do Hospital Ernesto Dornelles (aqui)

, , ,

Deixe um comentário

Hospital Bruno Born – Novo serviço de quimioterapia

Em Lajeado (Rio Grande do Sul), o Hospital Bruno Born inicia 2013 com novas instalações 

Hospital Bruno Born (Lajeado, RS)

Hospital Bruno Born (Lajeado, RS)

O Hospital Bruno Born (HBB) de Lajeado inaugurou recentemente as novas instalações do Serviço de Quimioterapia do Centro de Oncologia. Instalado no quarto andar do Centro de Tecnologia Avançada, o espaço foi ampliado de 407 para 1.422 metros quadrados. O local pode atender até 60 pacientes simultaneamente. No serviço de quimioterapia atuam 50 profissionais, entre equipe médica e técnica. De acordo com o presidente do HBB, Claudinei Fracaro, com as novas dependências, o número de pacientes cadastrados poderá passar dos atuais 3 mil para 5 mil, vindos de 67 municípios que integram as 8ª, 13ª e 16ª Coordenadorias Regionais de Saúde, além de outras áreas do Rio Grande do Sul.

Fracaro enfatizou que o Hospital Bruno Born deverá tornar-se um centro de estudos. Por meio da parceria com a UNIVATES, o Hospital apoiará a criação do curso de Medicina do Vale do Taquari.

, , , ,

Deixe um comentário

Saúde não é negócio. Cuidar dela pode ser, sim

O mercado da saúde tem crescido associado aos convênios. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 45 milhões de brasileiros são atendidos e realizam exames por meio dos planos de saúde. Além disso, hospitais, clínicas e laboratórios têm o desafio de se manterem atualizados no sentido de adquirir equipamentos modernos e investir no atendimento aos pacientes. Administrar essas tarefas pode exigir competências pouco ensinadas nos cursos específicos da área. Porém, médicos, enfermeiros, farmacêuticos, bioquímicos e outros profissionais mostram que é possível criar um modelo de gestão capaz de atender às necessidades de todos.

Maria da Graça Elias

Maria da Graça Elias

No caso dos laboratórios de análises clínicas, por exemplo, é preciso criar um laço entre o paciente e a instituição, o que só acontece quando existe credibilidade nos exames e rapidez com que os resultados são entregues. Em Ribeirão Preto, o Laboratório Behring mantém sua cartela de clientes fiéis há 16 anos, e o segredo para isto é sempre investir em inovação.

A bioquímica e superintendente técnica do Behring, Maria das Graças Elias, é responsável por coordenar uma equipe composta por 42 colaboradores. É um trabalho que ela descreve como desafiador, mas bastante satisfatório. A rotina dentro do laboratório começa às 6h30, quando os primeiros clientes começam a chegar, e dura até as 19:00 horas.

Nesse intervalo, são feitos em média 1.600 exames de diferentes complexidades. Os mais simples têm os resultados entregues em 24 horas, enquanto os mais difíceis levam até cinco dias. Para agilizar a entrega, o laboratório instituiu uma entrega online, a partir de uma senha gerada no momento em que a pessoa realiza o exame.

Maria explica que está sempre buscando por melhorias, seja do ponto de vista técnico, de atendimento ou gestão de pessoas. “Acredito que a automação é o caminho para o futuro. O Behring tem inovação em seu DNA. Já implantamos iniciativas que vão além da realização de exames, como educação continuada e discussão de diagnósticos, medidas que visam manter a qualidade em conhecimento técnico-científico”, explica.

Em 2010, o Laboratório Behring anunciou uma parceria com a Nucleus Diagnóstico, centro especializado em diagnóstico por imagem. Juntas, as duas empresas passaram a oferecer serviços mais completos e integrados.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Análise Clínicas, existem 18 mil laboratórios. Em 2002, esse número era de 16 mil. O crescimento é fruto de processos de fusões e aquisições que contam, inclusive, com a participação de grupos estrangeiros. O resultado pode ser visto, também no aumento de laboratórios em cidades menores.

Confira quatro dicas para quem deseja abrir uma empresa na área de saúde

– Para se abrir qualquer estabelecimento na área de saúde é preciso que haja um profissional responsável inscrito em seu respectivo conselho regional.

– O consultório/laboratório/hospital deve proteger as informações confidenciais dos pacientes e manter a rastreabilidade de todos os seus processos.

– Os cuidados com os reagentes, equipamentos, produtos e insumos devem obedecer à legislação vigente, assim como a eliminação dos resíduos químicos.

– Os colaboradores devem saber explicar os procedimentos aos clientes/pacientes.

fonte: Administradores.com (Matéria na integra –  Agatha Justino, Eber Freitas, Fábio Bandeira, Mayara Chaves e Simão Mairins)

, , , ,

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: